MPF recomenda que Unir faça verificação racial de estudantes aprovados em cotas.

Publicado por DjBuddha em TRANSNEWS

fachada-prro

Publicado em 04 de julho, 2019 | Nenhum Comentário


 

Após denúncias, MPF recomenda que Unir faça verificação racial de estudantes aprovados em cotas.

Atualmente, único critério usado é o da autodeclaração. Recomendação é que banca avalie os candidatos pessoalmente para comprovar se são mesmo pretos ou pardos.

Outra orientação do procurador é que se priorize o contato presencial durante a verificação. A exclusão do candidato por não se encaixar no critério de cotas deve ser uma decisão unânime da banca, conforme a recomendação para pretos e pardos.

O órgão expediu a recomendação depois de receber diversas reclamações de que pessoas brancas estão ocupando as vagas de cotas destinadas à pretos e pardos. Até então o critério era apenas a autodeclaração, o que dificulta a punição de pessoas brancas que se autodeclararam negras ou pardas nas seleções dos últimos anos.

O procurador da República Raphael Bevilaqua lembra da importância das cotas e explica que uma das formas de se fazer a avaliação dos critérios é por banca de verificação, e caso a Universidade escolha esse método, o grupo avaliador deve ser diverso.

“As cotas foram uma conquista histórica das minorias prejudicadas ao longo da história e elas devem beneficiar essa categoria. A partir disso, nós buscamos garantir que as vagas sejam efetivamente destinadas para essas pessoas que sofrem preconceito”, explica.

Compartilhe

Sobre DjBuddha

Facebook TwitterVer outros posts de DjBuddha

Nenhum Comentário

No momento não há comentários para: MPF recomenda que Unir faça verificação racial de estudantes aprovados em cotas.
Que tal ser o primeiro? Comente!

Deixe um comentário